ORIENTAÇÕES FINANCEIRAS
Por Pr. Ataulfo Monteiro B. Sá
Secretário Regional De Finanças - 3a Região

A paz do Senhor amados Líderes,

1 Co 4.1-2: "Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel".
Falar sobre finanças parece ser algo muito pouco espiritual, para muitas pessoas, no entanto, este tema faz parte do nosso cotidiano e impacta várias outras áreas de nossas vidas, inclusive no espiritual.

O Senhorio de Deus é sobre todas as coisas, inclusive sobre as riquezas e os recursos. Ele tem todo o poder e autoridade sobre tudo e todos. O profeta Ageu escreveu que o Senhor dos Exércitos disse: "minha é a prata e meu é o ouro" (Ag 2.8). Desde os tempos de Moisés havia a compreensão que "é Ele que te dá força para adquirires riquezas..." (Dt 8.18)
 
Estamos vivendo um período na economia que certamente traz reflexos em nossa vida financeira pessoal, na vida daqueles que tem empresas e consequentemente na igreja.

ALGUMAS ATITUDES QUE REVELARÃO NOSSA MATURIDADE CRISTÃ:

• Tomar cuidado mais do que antes com a vida financeira pessoal;
• Evitar de entrar em dívidas ou comprar coisas a prazo nessa época;
• Não fazer empréstimos (e se for inevitável consultar especialistas no assunto);
• Cuidar bem de sua vida financeira familiar, conversar com a família sobre isso;
• Zelar pelo equilíbrio financeiro;
• Reduzir e eliminar supérfluos. Is 55.2: "Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares". Reúna sua família e fale sobre finanças e o quanto todos precisam cooperar.

Além de pessoais, existem atitudes que precisam também ser tomadas no convívio na igreja. Por exemplo, ao passar por locais no interior da igreja, certifique-se de que não havendo pessoas as luzes estejam apagadas, torneiras fechadas, equipamentos desligados se não estiverem sendo usados, ar-condicionado ligados em horários desnecessários, etc. Precisamos da sua ajuda como obreiro para observar esses detalhes e providenciar a solução de economia para eles.

Tomar cuidado com gastos extras com eventos e com programações que organizarmos, com compras e aquisições diversas, materiais de gráfica e outras coisas, vamos fazer tudo sempre bem pensado e programado como temos feito até aqui, evitar gráfica de última hora porque fica bem mais caro.
A Bíblia nos mostra um clássico exemplo de alguém que se preparou para uma rigorosa fase de sete anos de dura crise, José do Egito, em Gênesis lemos que ele, quando as "vacas estavam gordas" guardou e poupou o quanto pode para que quando chegasse o tempo de seca e fome os egípcios não passassem por escassez, essa foi a estratégia administrativa que Deus deu a José. Ele também dará sabedoria financeira a quem pede e a quem o teme.

Precisamos intensificar o clamor para que nossa economia passe por essa fase logo e que as "vacas gordas" voltem a pastar numa economia mais estável e menos escassa. Clamar pelos nossos governantes e pelas autoridades políticas de nossa nação.

Ser prudente, mas nada de desespero, pois nunca se viu o justo nem a sua descendência mendigar o pão. O céu não está em escassez!
A colaboração e exemplo de cada um, como líder-cristão são ingredientes vitais para a ação de Deus!

Juntos atravessaremos e veremos os milagres que o Senhor fará, neste tempo!

 
_________________________________________________

FINANÇAS, UM DESAFIO NO MINISTÉRIO!

A questão financeira sempre foi um desafio para o Pastor. Seja pelo fato de sua importância como aspecto administrativo dentro do ministério ou pela questão de integridade requerida nesta área do ministério.

Três situações são desafiadoras neste aspecto para o Pastor:

1. O risco de fazer do ministério um negócio.
O salário ou ganho material como motivação para o ministério é pecado de avareza. Este foi o pecado de um profeta: Balaão; de um auxiliar de profeta: Geazi; e de um dos discípulos de Jesus: Judas Iscariotes. Tem sido lamentavelmente, o motivo da queda de não poucos pastores e obreiros. O Pastor tem o desafio de viver "para o" ministério "e não do" ministério. O sustento do pastor deve ser uma consequência de sua vocação e não a razão de sua vocação.

2. Ter uma vida pessoal financeiramente em ordem.
A administração inadequada do seu próprio salário como gerenciador da família compromete sua reputação como Pastor e administrador da Casa de Deus. O Pastor tem o desafio de viver de acordo com as suas posses.

3. Administrar com inteligência, transparência e honestidade os recursos financeiros da Igreja.
A administração dos recursos financeiros da Igreja de modo desonesto (crime doloso ou ato ilícito praticado com intenção voluntária) ou irresponsável (crime culposo ou ato ilícito praticado por omissão ou improbidade) é pecado aos olhos de Deus, incompetência e crime aos olhos dos homens. O modo como nós pastores administramos o dinheiro da Igreja determinará o nível de confiança que teremos por parte da Igreja para outras dimensões do ministério.

Os 8 (oito) "NUNCAS" de um Pastor em relação à questão ética-financeira no ministério.

1. NUNCA aplicar o dinheiro da Igreja em benefício pessoal e nem o dinheiro pessoal em benefício da Igreja.

2. NUNCA
manipular as finanças da Igreja de modo a gerar desconfiança, suspeita e acusações de improbidade administrativa.

3. NUNCA
utilizar o dinheiro da Igreja para tirar algum tipo de dividendos, rendimentos ou vantagens pessoais.

4. NUNCA endividar a igreja por falta de planejamento na aquisição, construção ou reforma de imóveis onerando a capacidade de receita da igreja.

5. NUNCA deixar de prestar contas da movimentação financeira da igreja em Assembléia, Conselho Fiscal ou a quem ela delegar a prestação de contas.

6. NUNCA permitir que o fator financeiro seja o elemento determinante para aceitação ou não aceitação de um novo pastorado.

7. NUNCA fazer do ministério uma profissão para auferir lucros e vantagens financeiras de modo que as pessoas o vejam como mercenário da fé e não como um homem de Deus.

8. NUNCA desviar os recursos da Igreja para fins que fujam do propósito para os quais foram levantados, mesmo que para a simples compra de uma lâmpada. 

Que o Senhor na sua grande misericórdia nos sustente no ministério de modo que os homens nos reconheçam como ministros de Cristo.

Pr. Luís Gonzaga de Paiva Filho
[http://www.bereana.com/estudos.php?id=157]

_________________________________________________

10 PASSOS PARA SAIR DAS DÍVIDAS

São Paulo, Agosto de 2013

Queridos irmãos em Cristo e Colegas de Ministério,

Com objetivo de contribuir para uma REFLEXÃO com AÇÃO relacionada a saúde de nossa vida financeira, extraímos um artigo sobre as 10 dicas importantes para sair das dívidas. Medite, compartilhe-os com sua familia e com os membros da igreja, se assim desejar.

Deus tem para nós bênçãos especiais, é importante zelar pelas nossas finanças para que a preocupação não roube de nós a vitalidade no exercício de nosso ministério. 

Caso precise de alguma orientação especifica estou à sua disposição.

10 PASSOS PARA SAIR DAS DÍVIDAS

1. ORE, pois a oração é a prioridade do crente em toda e qualquer situação.


2. Faça um ORÇAMENTO, pois ele o ajudará a planejar com antecedência o que você fará com o seu dinheiro. Crie uma planilha para começar.


3. Faça uma LISTA DE BENS, coloque todos eles relacionados isso o ajudará a saber se há alguma coisa que pode ser vendida para ajuda-lo no pagamento de dívidas. Geralmente temos guardado algo que não usamos mais.


4. Faça uma LISTA DE SUAS DÍVIDAS, ela o ajudará a saber na realidade o quanto você deve e para quem deve.


5. Estabeleça um PLANO DE PAGAMENTO, eliminando primeiro as pequenas dívidas e depois as maiores que têm maior taxa de juros. Faça isso utilizando o dinheiro que supostamente sobrará da quitação das dívidas menores.


6.Tenha uma RENDA EXTRA, use a sua criatividade de tente fazer alguma coisa para conseguir ganhar um pouco mais de dinheiro.


7. NÃO FAÇA UMA NOVA DÍVIDA, às vezes para se conseguir uma renda extra alguns fazem novas dívidas. Mas este não é um caminho certo a se perseguir, quando queremos nos livrar de dívidas.


8. Esteja CONTENTE com o que você tem e não ceda aos ataques da mídia e dos catálogos que dizem que você precisa disso ou daquilo. Você já tem o suficiente para sair da sua dívida e o que você almeja adquirir, com o tempo e sabedoria você terá, é só uma questão de paciência. Na verdade um bom conselho é que você não use mais o talão de cheques e nem o cartão de créditos nesta fase.


9. Faça uma MUDANÇA RADICAL no seu estilo de vida, passe a fazer compras em lugares mais baratos, leve marmita ao invés de comer no restaurante, compre menos e economize ao máximo nas coisas que costumeiramente você não economizaria, apague a luz ao sair de um ambiente, desligue torneiras, etc... Estas atitudes irão fazer você enxugar os gastos de cada mês fazendo seu dinheiro render mais.


10. NÃO DESISTA, seja perseverante e não se deixe esmorecer por não ver os resultados imediatamente, tudo na vida sempre é mais difícil no seu início, por isso permaneça no propósito, pois você tem um objetivo, sair das dívidas. Cada dia é um dia muito importante nessa batalha.
Fonte:CROW - Ministério de Finanças - livro do participante - ComentáriosPr.  Denis Martins de Figueiredo.

Abraço fraternal!

Pr. Ataulfo Monteiro B. Sá
Secretário Regional De Finanças - 3a Região
Igreja Metodista Wesleyana - Vila Nivi
+Unidade+Avivamento+Crescimento 
Fone: 11.2212.1924

____________________________________________________

FINANÇAS

Prezados Pastores, Louvo a Deus pelo DOM DA VIDA e pela oportunidade de dedicar nosso acordar, todos os dias a Ele, com o renovo da disposição em servi-Lo e adorá-lO até a Sua volta.

Agradeço ao Senhor pela oportunidade de servir a nossa Secretária Regional na pasta de Finanças, compartilho com os amados que desde a minha adolescência sinto o mover de Deus em minha vida sobre o tema.

Atuei como vice do Pr. Luiz Carlos Leite e com este servo de trato singular aprendi muito. Aproveito para agradecê-lo e honrá-lo  pela habilidade no exercício de suas funções com a seriedade e alegria que sempre conduziu a Secretaria. O Senhor seja contigo em tudo que colocares as mãos para atuar!

Uma reflexão rápida sob a ótica dos 3 Pilares da 3ª. Região, com foco em Saúde Financeira:

+ UNIDADE: Dando continuidade aos trabalhos da secretaria temos clareza que cada SD e os Pastores, Aspirantes e Missionárias que  compõe o Distrito, tem uma participação especial na composição dos objetivos financeiros de nossa Região. Estou a disposição dos colegas para contribuir, tratar assuntos específicos de seu distrito e/ou de alguma igreja sob a sua liderança. Não êxite em procurar-nos. A nossa UNIDADE refletirá em bênçãos!

+ AVIVAMENTO: Finanças estão ligadas  diretamente a fidelidade, assuntos espirituais que devem estar em um dos tópicos prioritários para intercessão, clamor e orientações espirituais. Coluna importante dos indivíduos, famílias e igrejas. Oremos, orientemos e clamemos ao Senhor por Saúde Financeira de cada membro Wesleyano, de cada pastor, aspirante e missionária, de cada igreja local  e de cada distrito.

+CRESCIMENTO: ... Deus dará o crescimento, plantemos, reguemos e Ele ao Seu tempo certo nos fará colher bençãos entre elas a conquista e a manutenção do equilíbrio e da saúde financeira,  tão necessários para o crescimento do Seu reino em nós e através de nós. Não temas!

Para avançarmos no cumprimento dos compromissos financeiros e investimentos da Região que são geridos pela Secretária de Finanças contamos com cada um dos amados no envio pontual das cotas mensais.

Forte Abraço,

... e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.  2 Coríntios 9:6

Pr. Ataulfo Monteiro B. Sá
Secretário Regional de Finanças - 3ª Região